terça-feira, 18 de dezembro de 2012

SS: Schindler e Stauffenberg

Oskar Schindler e Claus Philipp Schenk Graf Von Stauffenberg (ou simplesmente coronel Stauffenberg) foram, sem dúvida, os grandes expoentes anti-nazistas da história alemã.

Inicialmente, podemos dizer que Oskar Schindler não era assim tão altruísta. Ele era membro do Partido Nazista, e aproveitando-se da situação de guerra da qual a Alemanha vivia, ele montou uma fábrica de armas na cidade polonesa de Cracóvia. Os empregados de sua fábrica eram todos judeus, que trabalhavam o dia todo nela e voltavam à noite para o campo de concentração de Plaszow.

Em 1944, a direção de Plaszow recebeu ordens do alto comando para desativar o campo de concentração, em virtude do avanço das tropas russas. Os judeus residentes de Plaszow teriam que ser transferidos para outro campo de concentração, onde seriam mortos. Schindler alegou que a mão de obra dos judeus em sua fábrica era imprescindível, e subornou os administradores do campo de concentração para que não os enviassem para a morte. Então Schindler fez uma lista de nomes, a famosa LISTA DE SCHINDLER, e com isso ele salvou a vida de 1.200 judeus dentre homens, mulheres e crianças. Os judeus dessa lista foram mandados para sua nova fábrica, que ficava na cidade de Zwittau-Brinnlitz. Mas dessa vez, os judeus não foram a essa fábrica para trabalhar, e sim para viverem em um lugar seguro até o desfecho da guerra. A fábrica era somente uma fachada...

Ao fim da guerra, com a Alemanha já tomada pelos Aliados, Schindler escapou da prisão graças ao depoimento de vários judeus a quem ajudara. Por conta disso, ele foi agraciado com uma pensão vitalícia dada pelo governo de Israel, em agradecimento pelo que fez àquelas pessoas. Em 9 de outubro de 1974, veio a falecer, e seu corpo está enterrado no cemitério de Monte Sião, em Jerusalém, com honras de herói.

Stauffenberg foi um coronel alemão na 2ª Guerra Mundial. Ferido num ataque aéreo em 1943, ele perdeu 2 dedos da mão esquerda, a mão direita e o olho esquerdo. Esse foi o divisor de águas na vida do coronel Stauffenberg, que já não concordava com o rumo que a Alemanha de Hitler estava tomando, e decidiu entrar para um grupo secreto de rebeldes, formado por vários oficiais nazistas e outras pessoas. O objetivo desse grupo era claro: matar Hitler e toda a cúpula do alto comando nazista e render-se aos Aliados. Para isso, elaboraram a OPERAÇÃO VALQUÍRIA.

A Operação Valquíria foi uma medida criada por Hitler para conter inquietações internas, mas Stauffenberg, agora promovido a Oficial do Estado Maior, fez várias mudanças no texto da operação. Com a assinatura de Hitler, Stauffenberg fez com que a Operação Valquíria se tornasse um testamento, e caso o Fuher viesse a falecer, através dela seria decidido o rumo que a Alemanha tomaria. Estava tudo pronto para o golpe de estado...

A reunião da cúpula nazista na Toca do Lobo, em 20 de julho de 1944, foi o momento perfeito para o atentado. Stauffenberg levou consigo dois explosivos, mas conseguiu armar apenas um, e os deixou em uma bolsa, debaixo da mesa da reunião, ao lado de Hitler. Ele arrumou uma desculpa para deixar a sala de conferências, e logo ocorreu a explosão.

Imediatamente Stauffenberg e os demais conspiradores iniciaram a Operação Valquíria, espalhando por telefone a notícia da morte de Hitler. Duas horas depois, a notícia é desmentida, pois Hitler sobreviveu ao ataque, e Stauffenberg e os membros da resistência foram presos e mortos. Esse foi o 15° atentado realizado contra Hitler.

Dessas histórias surgiram os filmes A LISTA DE SCHINDLER e OPERAÇÃO VALQUÍRIA, que são verdadeiras lições de compaixão e de heroísmo. No decorrer dos tempos, as lendas de Oscar Schindler e do Coronel von Stauffenbeg ecoarão para sempre na história da humanidade.


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Gessingerismo Musical



Beto Gessinger é um compositor, cantor e multi-instrumentista gaúcho. É líder de uma das maiores bandas do rock nacional: os Engenheiros do Hawaii. Dentre tantas formações que a banda teve, ele foi o único que permaneceu nela até os dias atuais.

As letras compostas por Beto Gessinger são, para mim, coisas de gênio, e para outros, letras sem fundamentos. Elas são embasadas em história, atualidades, cultura gaúcha, críticas político-sociais e também no amor (é claro). Mas o que realmente impressiona é o paradoxo usado por ele em muitas letras. Diversos trocadilhos, como “mas o quase tudo quase sempre é quase nada”, dá um destaque peculiar às suas canções. Não teve outro grande nome do Rock nacional que soube tão bem explorar o sentido das palavras, fazendo com que mesmas palavras tivessem outros sentidos (caramba, consegui fazer um trocadilho “gessingerístico”!). Não sou expert em MPB, mas do pouco que conheço, nunca vi nada similar...

“Ano 2000 era futuro, há pouco tempo atrás” (da canção Túnel do Tempo)

“Mas não precisamos saber pra onde vamos, nós só precisamos ir” (da canção Infinita Highway)

“Todos iguais, todos iguais, mas uns mais iguais que os outros” (da canção Ninguém=Ninguém)

“A medida de amar, é amar sem medida” (da canção Números)

Não importa se só tocam, o primeiro verso da canção, a gente escreve o resto sem muita pressa, com muita precisão” (da canção Exército de um Homem Só)

“Para-raios em dia de sol para mim” (da canção Parabólica)

“Somos suspeitos de um crime perfeito, mas crimes perfeitos não deixam suspeitos" (da canção Pra ser Sincero)

Descrevo essas letras com apenas uma palavra, no plural: FANTÁSTICAS! Beto Gessinger está no nível dos maiores poetas musicais brasileiros. Encerro essa homenagem com a canção que, em minha opinião, é a mais repleta de paradoxos, antíteses e trocadilhos que já vi (e ouvi)... Chama-se MUROS E GRADES!


Nas grandes cidades do pequeno dia-a-dia
O medo nos leva a tudo, sobretudo a fantasia
Então erguemos muros que nos dão a garantia
De que morreremos cheios de uma vida tão vazia
Nas grandes cidades de um país tão violento
Os muros e as grades nos protegem de quase tudo
Mas o quase tudo quase sempre é quase nada
E nada nos protege de uma vida sem sentido
Um dia super
Uma noite super
Uma vida superficial
Entre cobras
Entre as sobras
Da nossa escassez
Um dia super
Uma noite super
Uma vida superficial
Entre sombras
Entre escombros
Da nossa solidez
Nas grandes cidades de um país tão surreal
Os muros e as grades
Nos protegem de nosso próprio mal
Levamos uma vida que não nos leva a nada
Levamos muito tempo prá descobrir
Que não é por aí...não é por nada não
Não, não pode ser...é claro que não é
Será?


Meninos de rua, delírios de ruína
Violência nua e crua, verdade clandestina
Delírios de ruína, delitos e delícias
A violência travestida, faz seu trottoir
Em armar de brinquedo, medo de brincar
Em anúncios luminosos, lâminas de barbear!
Um dia super
Uma noite super
Uma vida superficial
Entre cobras
Entre as sobras
Da nossa escassez
Viver assim é um absurdo
Como outro qualquer
Como tentar um suicídio
Ou amar uma mulher

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Polícia: Profissão Perigo

Ser policial nesse país não é fácil. Teoricamente, sua luta deveria ser apenas contra os bandidos, mas aqui no Brasil a luta também é contra um governo sem vontade e também contra uma sociedade que não reconhece e que desmerece seu trabalho.

O poder do crime organizado cresceu em proporções desmedidas pelo país. Bairros, favelas, comunidades etc., tomadas pelo poder paralelo, e esse poder não cresceu assim de ontem pra hoje, muito pelo contrário, é uma coisa de anos! Foram anos dessas quadrilhas praticando crimes como estelionato, latrocínio, tráfico de drogas, sequestro etc., e com o passar do tempo foram ficando cada vez mais fortes e tomando conta de bairros afastados das zonas urbanas, transformando esses locais em verdadeiras “terras sem lei”.

O que nosso ilustre governo fez para evitar isso? Se você responder “nada”, não deixa de estar certo. Mas acho que a resposta correta seria “muito pouco”. Foi um descaso muito grande com esse problema durante décadas de governos estaduais e federais. Como se explica o fato desses bandidos comandarem suas operações de dentro dos presídios? Será que teve em algum governo tucano, petista, militar, satanista (Collor de Mello era devoto do chifrudo) vontade política de reformular nosso defasado Código Penal? É óbvio que não...

Um Código Penal promovido na década de 40 merecia uma reformulação, não concordam? Era de uma prioridade maior até do que a Reforma Tributária ou a Previdenciária (outras lendas). E claro, também deveria ser feito no país um investimento maciço na EDUCAÇÃO! Essas “coisinhas” fariam o Brasil ser mais seguro.

E a sociedade? Quantas vezes ouvi frases célebres como “eu prefiro viver com traficante ao meu lado do que com polícia”, “os traficantes nos ajudam, dão cesta básica, pagam cursinho pro meu filho, não deixam a gente na mão” etc. Como eles são bonzinhos né? Aí o filhinho da madame desaparece, e advinha pra quem ela vai ligar? Pro traficante? Não, pra polícia...

“Pelo amor de Deus, meu filho desapareceu, vocês têm que encontrá-lo, o coitadinho é um bom menino, não faz mal pra ninguém blá blá blá...”

Esse apoio que os traficantes dão a essas pessoas tem um preço muito caro. Eles simplesmente pegam seus "queridos filhos" (menores, de preferência) e os colocam na linha de frente, com uma arma na mão. E claro, se eles pisarem na bola com os traficantes, já sabe...

E os usuários? Será que não passa pela cabecinha deles que, graças ao seu vício, são eles que sustentam o crime organizado? Na minha opinião, usuário também deveria ser CRIMINALIZADO, pois esse negócio de traficante ser criminoso e usuário ser inocente é hipocrisia!  Usuário é, indiretamente, um criminoso também, e me desculpem a sinceridade...

E os Direitos Humanos? Que piada! Nunca vi nenhum membro dessa instituição defender os familiares das vítimas dos bandidos. Defendem apenas a integridade do criminoso! O nome dessa organização deveria ser mudado para “Direitos de Manos”.

Contra tudo e contra todos, está nossa POLÍCIA! Pais de família, homens e mulheres de bem, sempre injustiçados e como sempre, mal remunerados (é claro que tem maus elementos nela, mas é minoria). Uma pessoa que quer seguir essa carreira tem que ser obstinada e determinada, pois a luta que travarão no seu dia a dia é digna de MacGyver.

Dentre tantas canções que difamam a polícia e fazem apologias ao crime, quero encerrar meu “desabafo” com um trecho de uma música de Tião Carreiro & Pardinho, ícones da música caipira, que tinham de sobra uma coisa que falta a muita gente: CONSCIÊNCIA.

"Policiais amigos meus,
pra vocês eu peço a Deus,
Muita sorte e segurança.”



terça-feira, 13 de novembro de 2012

A árvore gene(sis)alógica

Quando comecei a gostar de rock, a primeira banda de quem fiquei fã foi do Genesis. Meu tio tinha um disco deles chamado “Invisible Touch”, que foi o mais vendido da história da banda. É um disco pop, com algumas músicas progressivas, baladas e que é muito agradável de se ouvir.

Indo a fundo na história do Genesis, vi que eles começaram como uma banda de rock progressivo. Músicas compridas, de intermináveis solos de teclado e guitarra, letras voltadas ao misticismo, um vocalistas teatral que se fantasiava de personagens das músicas etc... Simplesmente excepcional! Não dá pra falar do rock progressivo sem citar o Genesis. Quando mudaram o estilo, passando a fazer músicas pop/rock, fizeram um enorme sucesso, e marcaram definitivamente seu nome no cenário da música mundial.

O que quero dizer com “arvore gene(sis)alógica” é que eu vejo essa banda como uma árvore, que deram excelentes frutos para a música. Vejamos:

Peter Gabriel: Ele era o responsável pelo teatro promovido pela banda na era progressiva. Fantasiava-se, compunha músicas voltadas ao misticismo e tinha uma interpretação digna de atores de cinema. Além disso, tocava flauta, o que dava um toque ainda mais requintado nas músicas. Ao sair do Genesis, fez uma carreira solo de muito sucesso com hits como Sledgehammer, Mercy Street, Bikko e Don’t Give Up. O clipe da música “Sledgehammer” foi considerado o melhor de todos os tempos pela MTV. Peter Gabriel é também um ativista de causas sociais, envolvido em várias ONGs pelo mundo, principalmente na África.

Tony Banks: Tecladista ultra talentoso, além de exímio pianista. Se fizerem uma lista com os 5 melhores tecladistas de todos os tempos, com certeza ele estará presente. A sonoridade peculiar das canções do Genesis deve-se a ele.

Steve Hackett: Um grande guitarrista. Ele é o criador da técnica chamada “tapping”, que é usada por vários guitarristas, incluindo Eddie Van Halen, Steve Vai, Yngwie Malmsteen, dentre outros. Sua carreira solo tenta manter acesa a chama do Genesis progressivo, pois o repertório usado por ele inclui várias músicas dessa época.

Mike Rutherford: Baixista na formação original, mas também tocou guitarra após a saída de Hackett (revezava com Daryl Stuermer, o guitarrista contratado pelo Genesis). Criou uma banda homônima chamada Mike and the Mechanics, e emplacou sucesso mundial com a música “Over My Sholder”.

Phil Collins: Falar o quê desse cara? Mais 150.000.000 de discos vendidos no mundo, uma voz magnífica, baterista de altíssima qualidade, além de pianista, trompetista, tecladista, percussionista, guitarrista etc. Fez músicas marcantes, como Another Day in Paradise, Against All Odds, One More Night, You’ll Be In My Heart, dentre outras. Tem uma simpatia e carisma além do normal.

Genesis realmente foi uma banda única. Começou com 5 integrantes e terminou com 3, mas o sucesso só aumentou com o decorrer do tempo. Mudaram de estilo: de rock progressivo para pop/rock, e mesmo assim houve uma incrível aceitação por parte dos fãs (e rejeição de outros), além de ganharem novos fãs. Lotaram o extinto Wembley Stadium com 500.000 pessoas em 3 dias de show, na Invisible Touch Tour, de 1987.

Que as novas gerações busquem conhecer e admirar as músicas dessa incrível banda!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Tears in Heaven from Brazil

Tears in Heaven é uma canção que Eric Clapton fez em homenagem a Connor, seu filho de apenas 4 anos, que caiu do 53º de um prédio, em 1990. A tradução dela, em português, significa “Lágrimas no Céu”. Ver a letra dessa música e ouvir a melodia ímpar composta por Clapton faz com que qualquer pessoa desmorone-se em prantos...

No Brasil, no ano de 2007, um crime bárbaro e covarde tirou a vida de uma criança, no Rio de Janeiro. O nome desse inocente era João Hélio Fernandes. O crime aconteceu em fevereiro, quando a mãe de João Hélio voltava para casa, de carro, com os filhos e com uma amiga. No semáforo de um cruzamento, eles foram abordados por 3 assaltantes armados, e receberam ordens para abandonar o veículo. Ao saírem do carro, o pequeno João Hélio ficou preso no cinto de segurança, e os bandidos saíram em disparada com o veículo, arrastando o pobre e indefeso menino por 7 kilometros.

Os motoristas que presenciaram o que estava acontecendo buzinaram e sinalizaram com os faróis, numa tentativa desesperada de fazer com que parassem o carro, mas a única coisa que conseguiram foi com que os bandidos ironizassem, dizendo que “não estavam arrastando um menino, e sim um boneco de Judas”. Ouviam-se gritos de desespero das pessoas que testemunharam essa atrocidade, e logo depois os bandidos abandonaram o veículo. O corpo de João Hélio ficou totalmente desfigurado...

Ao tempo que é comovente, é indignante! Até onde vai a capacidade cruel de um ser humano? Será que não se tem piedade nem da vida de uma criança? Que o ser humano tem um lado maligno, isso todos sabem, pois a história nos mostra isso. Mas será que isso nunca vai ter fim? Será que veremos muitos “joãos”, “isabellas (caso Nardoni)” e “yves (Yves Otta)” serem assassinados dessa forma? A resposta é sim, infelizmente...

Tentar se colocar no lugar dos pais dessas crianças, é cair em prantos. Ouvir as palavras de Aline, irmã de João Hélio, no velório dele, também nos leva aos prantos:

            “Irmão, desculpa, por não ter podido te salvar! Eu quero meu irmão. Eu quero meu bebê. Eu quero ouvir a vozinha dele. Eu quero ir com ele. Eles levaram o meu irmão..."

Qualquer tragédia que envolve uma criança sempre nos leva aos prantos...

Tears in Heaven é uma canção fantástica. Ao ouvi-la, sentimos toda a dor que Eric Clapton teve ao perder seu filho amado, uma dor que foi transpassada para o mundo em forma de música. João Hélio não sofreu um acidente como Connor, mas foi vítima da perversidade da qual alguns humanos são capazes de cometer! A morte é uma coisa única, mas algumas de suas faces nos deixam totalmente desconcertados...

Pequeno João Hélio, não apenas o Céu, mas o Brasil ainda derrama lágrimas por você...

Descanse em paz... 

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

CORRU-PT-OS! Um conto sobre dois “zés”...

O julgamento do mensalão está sendo um marco na história do Brasil. É um alívio para a sociedade ver que a justiça está sendo feita aos corruptos que lesam em muito nosso país. Dinheiro público desviado e indo parar em bolsos de parlamentares, para que os mesmos votem em projetos do governo... Tenha dó, né?

Roberto Jefferson, José Dirceu, José Genoíno, Delúbio Soares, João Paulo Cunha, Marcos Valério, Valdemar da Costa Neto etc, nomes que serão lembrados para sempre nesse que foi um dos maiores escândalos políticos do Brasil. Dos envolvidos, duas pessoas têm uma história política singular, na qual não se esperaria jamais uma coisa dessas: José Dirceu e José Genoíno.

José Dirceu e José Genoíno eram políticos respeitadíssimos no país. Seu passado de luta contra a ditadura e contra a censura fez com que se tornassem referência no partido que fundaram: o PT. Lideranças natas, ambos começaram como líderes estudantis e integraram a UNE (União Nacional dos Estudantes), e faziam oposição ao governo. Ambos foram presos políticos.

Genuíno participou da famosa Guerrilha do Araguaia, uma ofensiva que pretendia derrubar o governo militar e instaurar um regime comunista no Brasil, e que não deu certo. José Dirceu lutou contra o regime militar, exilou-se em Cuba, duas vezes, fez plástica, mudou de nome e voltou ao Brasil, vivendo clandestinamente até a anistia ser concedida pelo governo em 1979. Ambos foram deputados federais e eram nomes fortes do PT para, futuramente, serem candidatos ao governo de São Paulo e até mesmo para a Presidência da República.

Em 2002, quando Lula foi eleito presidente, imaginava-se que homens como eles, por sua história de perseguição política, prisões, exílio e lutas, nunca estariam envolvidos num escândalo tão vulgar quanto o Mensalão. Será que eles se esqueceram de seus princípios políticos quando assumiram o poder? Será que se esqueceram do sofrimento que tiveram na cadeia, no exílio, no pau de arara (ferramenta usada pelo DOPS para torturar os presos políticos), e pensaram que, agora que eles estavam no poder, poderiam simplesmente fazer o que quisessem e esperar que a sociedade ainda os agradecesse por sua luta em prol da Democracia? Eles não serão mais lembrados por suas lutas passadas, e sim por estarem diretamente envolvidos nesse esquema e por serem líderes dessa quadrilha...

Não adianta os petistas quererem defendê-los com argumentos pífios do tipo “isso já existia antes”, “o PSDB também fez isso”, “se não fosse assim o Lula não conseguiria governar” e tantas outras desculpas, totalmente esfarrapadas. Pior cego é aquele que não quer ver! Eu mesmo já fui seguidor desse partido, e agora eu desprezo a política sem fundamento dessa corja. Eles são bandidos, iguais a muitos outros no Congresso, que prejudicaram o erário público e tem que pagar por isso! Genoíno disse recentemente que a imprensa tortura mais do que a ditadura, pois eles atacam a ALMA... A liberdade de expressão defendida outrora por eles agora é repudiada, e se fosse possível, eles calariam a imprensa, como queriam fazer no Ceará, com o Órgão Regulador da Imprensa. Uma total inversão de valores que mostra a verdadeira índole desses “deuses” do Partido dos Trabalhadores! Se esses canalhas, pelo menos, fossem expulsos do partido, daria pra acreditar que ainda existe alguma seriedade nele...

Isso tudo mostra a real face de alguns políticos do PT. Ideologia? Faz tempo que não existe (se é que um dia existiu)! Ética? O PT está há anos-luz dessa prática... Hoje eles firmam alianças contraditórias com certos candidatos, e tudo em nome do interesse. No passado, um dos sonhos do PT era acabar com o malufismo em São Paulo. Nada como ano após ano...

Se o PT um dia honrou sua sigla, deve ter sido há muito, muito tempo. Hoje, o que vemos é que essa sigla se encaixa, não só na forma gramatical, mas também no contexto da palavra “corruPTo”...


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O futebol arte da guerra

O futebol é o esporte mais amado do mundo e desperta uma paixão sem limites nas pessoas. Por conta disso, virou um mercado "zilionário", no qual seus principais astros ganham milhões ao ano (alguns ganham milhões ao mês). A coisa mais rotineira hoje é ver os astros de futebol em propagandas na TV e em outdoors.

Tamanha paixão fez com as torcidas se organizassem e se tornassem as famosas (e perigosas) Torcidas Organizadas. Cada clube tem várias dessas torcidas, que fazem mosaicos, entoam cânticos, protestam e vão onde quer que seu time do coração esteja para torcer! Bem, a idéia referente às Organizadas deveria ser essa, mas sabemos que, na realidade, isso não condiz...

Adotou-se nas torcidas uma cultura de guerra! Muitas delas vão ao estádio pensando em confrontos, ora com a torcida adversária, ora com a polícia. Membros dessas torcidas praticam artes marciais e vão armados para o estádio (armas de fogo, armas brancas, bombas caseiras etc). Verdadeiros soldados, prontos para o combate! Deixaram de lado o verdadeiro objetivo, que é apenas de torcer, e centenas de vidas no país já foram ceifadas nesses confrontos monstruosos provocados por esses vândalos.

É impossível alguém querer ir com a família ao estádio sem ficar preocupado com isso. Um pai de família evita levar a esposa ou o filho para ver um simples jogo de futebol, por medo desses grupos de criminosos. Na verdade, qualquer pessoa de bem, seja casado ou solteiro, não quer ir aos estádios. E não para por aí, pois o que vemos hoje são os próprios jogadores, profissionais do clube e familiares dessas pessoas que são ameaçados quase que diariamente por eles. Até onde chega tamanha selvageria?

Como não lembrar o triste episódio ocorrido em 1995, num jogo entre São Paulo x Palmeiras, pela Supercopa de Juniores, onde presenciamos, ao vivo, uma guerra travada pelas torcidas! Foram cenas chocantes de pura selvageria e de vidas perdidas em vão, e pelo quê? Por uma partida de futebol (de juniores ainda...).

O que falta no Brasil é punição para esses torcedores que ameaçam a paz nos estádios. Não só aos torcedores, mas para os clubes também. Na Europa, quando os hooligans foram responsáveis pela morte de 38 pessoas, em 1985, na final da Champions League entre Liverpool e Juventus, a Inglaterra foi punida em 5 anos sem que seus times pudessem disputar torneios europeus. É preciso que haja mais empenho e severidade das autoridades com relação a essa questão, pois não podemos simplesmente aceitar que pessoas continuem morrendo por isso. Futebol não é Guerra, é ESPORTE!

O saudoso Sócrates (líder da Democracia Corintiana) disse uma vez que as torcidas organizadas têm poder para mudar o quadro político nacional. Realmente, como as manifestações dessas torcidas são mostradas para todo o país e também para o mundo, eles poderiam fazer isso acontecer. É uma pena que esse poder é usado para praticar e incentivar a violência...

Futebol Arte e Arte da Guerra... Duas artes, que jamais deveriam caminhar juntas!

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Meu Deus, eu perdi meu voto!

Caro leitor, em toda eleição é comum ouvirmos a expressão “perdi” ou “ganhei” meu voto, não é verdade? Um amigo chega e te diz: “Votou em quem”? E você, cordialmente, responde: “Votei em fulano...”.

Se o seu candidato foi eleito, seu amigo diz: “Que legal, você ganhou o seu voto”! Se o seu candidato não foi eleito, você ouvirá: “Nossa, então você perdeu o voto...”.

Bom, eu cresci ouvindo isso, principalmente, das pessoas mais velhas e idosas. Essas pessoas não gostavam de “perder o voto”, e geralmente votavam em quem estavam na frente das pesquisas. De certa forma, eram persuadidos pela estatística, e jamais aceitariam votar para “perder”. Santa Ignorância, né Batman?

Isso vai contra tudo aquilo em que acredito. Sou da turma do “vote consciente”, do “vote em quem você acredita”. Em conversas com amigos e em redes sociais, sempre exponho minha opinião dessa forma, afinal, somos livres para votarmos em quem quisermos! Isso é o que nos garante a boa e velha Constituição! O voto consciente é o que vai acabar com a corrupção!

A pessoa que vota pra “não perder”, infelizmente, é manipulável. Essa pessoa é desinformada sobre política e sobre o candidato em quem ela vai votar. É o famoso voto de cabresto, no qual muitos políticos mequetrefes se apoiam para conseguirem se eleger. Essa coisa de "perder ou ganhar voto" é uma coisa totalmente ultrapassada e inaceitável nos dias de hoje. Uma frase politicamente verdadeira: o seu voto tem consequências! E muitas vezes, consequências trágicas (olha o mensalão aí, gente!)

Se eu votar em um candidato, e esse candidato obtiver apenas um voto, ou seja, apenas o MEU VOTO, não me arrependerei jamais disso! Se votei nesse candidato, é porque acreditava em seus ideais! Acho que esse deve ser o raciocínio para uma sociedade melhor...

Não existe isso de “perder” ou “ganhar” o voto. Existe uma democracia, onde votamos em aqueles que nos apresentam as melhores propostas. Melhor “perder” o voto em alguém decente, porque quando a maioria das pessoas votam em quem está na frente das pesquisas, e esse alguém é um corrupto, TODOS ACABAM PERDENDO (até quem não votou nele).

domingo, 7 de outubro de 2012

D'oh Político

D’oh Político I: Na política, inimigos de outrora podem ser amigos agora...

D’oh Político II: Exemplo disso: Lula e Maluf

D’oh Político III: 10 anos atrás, o sonho do PT era acabar com o malufismo em São Paulo...

D’oh Político IV: E hoje, bem, devemos perdoar os inimigos né? (N.T.)

D’oh Político V: Em São Paulo, Russomano não para de cair nas pesquisas...

D’oh Político VI: Talvez seus amigos “universais” tenham algo a ver com isso...

D’oh Político VII: A última pesquisa aponta empate técnico entre os três candidatos paulistanos...

D’oh Político VIII: Pobre paulistano, pois está entre a cruz, a espada e a “serra”.

D’oh Político IX: “Santinhos” dos candidatos já estão tomando conta das ruas (emporcalhando, na verdade)...

D’oh Político X: Santificadas sejam nossas escolhas nesse domingo (sem fichas sujas, pelo amor de Deus)...

Nota: N.T. significa Nojeira Total!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Testemunhas do Terror


Em meio ao terror proporcionado pelo regime nazista, um grupo de religiosos se destacou por sua luta contra essa barbárie: as Testemunhas de Jeová!

Conhecidos na Alemanha como “estudantes da Bíblia”, sua perseguição se deu em virtude das denuncias que faziam através de sua publicação, denominado “A Sentinela”. Este folheto denunciava todas as atrocidades que estavam sendo cometidas contra os judeus, negros e homossexuais pelos nazistas. Eles foram os primeiros a mostrar para o mundo, através da “Sentinela”, o que ocorria na Alemanha, exatamente, em 1933.

Em 1936, houve as Olimpíadas de Berlim. Um momento perfeito para divulgação do nazismo, e também para esconder as atrocidades cometidas na Alemanha, mostrando que o país vivia em perfeita “harmonia”. Em meio às Olimpíadas, as Testemunhas de Jeová fazem publicações denunciando as crueldades cometidas, mencionando datas de execução, locais onde pessoas eram presas e mortas e também nomes de vítimas e opressores, e mandam “A Sentinela” para as testemunhas de Jeová de outras partes do mundo. Por conta disso, foram perseguidos e presos, e muitos deles tiveram que deixar a Alemanha. Foi o único grupo perseguido por questões religiosas (os demais eram por questões étnicas ou políticas). Nos campos de concentração, eles foram marcados com o símbolo do Triangulo Roxo, e não demorou muito para que o mundo visse que eles estavam corretos...

As Testemunhas de Jeová recusavam-se a servir o Exército Alemão, e também recusavam-se a cumprimentar as pessoas com o “HAIL HITLER”. Quando alguém as saudava com o Hail Hitler, elas simplesmente diziam: BOM DIA! “Hail Hitler” significa Salve Hitler (a salvação vem de Hitler), e eles não concordavam com isso. Foram opositores ferrenhos da política desumana de Hitler, e ele se viu obrigado a prendê-los em campos de concentração, por serem considerados uma ameaça ao Terceiro Reich, assim como judeus.

Mas as Testemunhas de Jeová que foram presas tinham uma chance de serem libertadas, pois bastava assinar um “termo” reconhecendo a soberania de Hitler, no qual também, deviam renunciar à sua fé. Mas para a surpresa dos nazistas, a grande maioria das testemunhas não assinou o termo, e preferiram morrer do que renegar a Deus e aos seus princípios! Muitos deles foram mortos em virtude disso, mas foram fiéis à sua fé até o ultimo minuto de suas vidas.

Essa, infelizmente, não foi a mesma postura adotada por CATÓLICOS e PROTESTANTES, que foram coniventes com esses crimes e aceitaram, de forma omissa, o que aconteceu com os judeus, negros, homossexuais, testemunhas de Jeová etc. As Testemunhas de Jeová foram, nessa época, mais do que testemunhas; foram DISCÍPULAS DO VERDADEIRO DEUS.

Encerro esse texto com essa linda carta, escrita por Franz Wolfhart, uma testemunha de Jeová que foi preso pela SS, e que descreve com clareza a ideologia deles. Torço para que cada Testemunha de Jeová do planeta não se esqueça de quem é, da sua história, dos seus princípios e da sua convicção. Que eles não sejam iguais a certos CRISTÃO$ de hoje...

                                               Em minha fé, sempre resistirei,
Embora esse mundo escarneça e brade!
Em minha esperança, sempre resistirei,
Por uma época linda e melhor!
Em meu amor, sempre resistirei,
Embora esse mundo me retribua com ódio!
Dedicado, sempre resistirei,
Embora este mundo permaneça desleal!
Da Palavra de Deus, vem o poder dos fortes,
E aos fracos, ela fortalece!
Na graça de Deus, sempre resistirei,
Sozinho, eu nunca conseguiria!
Com minha vida, eu sempre resistirei,
E quando tomar meu ultimo fôlego,
Esse suspiro, vocês ouvirão:
EU RESISTO, EU RESISTO, EU RESISTO!


*Assistam esse documentário: As Testemunhas de Jeová Resistem ao Nazismo

sábado, 15 de setembro de 2012

O sonho do Hotel

Um dia sonhei que estava caminhando por uma estrada deserta. Depois de horas caminhando, avistei um hotel à beira da estrada. Cansado, com fome e sede, resolvi parar nesse hotel e me hospedar. Ao me adentrar, senti uma sensação estranha, além de vários calafrios. A recepcionista me mostrou o quarto, e escutei vozes no corredor... Mas não havia ninguém ali...

Por conta de todo pavor que senti, resolvi descer ao saguão. E lá ocorria um tipo de festa: muita bebida, cigarro e drogas. Uma tal de Tiffany era a mais assediada. Perguntei ao barman e ele me disse que ela tinha muito dinheiro, e por isso era rodeada por rapazes. Pedi a ele a carta de vinhos, e achei um muito interessante, de uma safra bastante boa. Ele me respondeu:

- Não temos mais esse vinho... Desde 1969!

Voltei ao meu quarto, e aquelas vozes não saiam da minha mente.  Aquilo estava me deixando maluco, e resolvi ir embora!

Quando cheguei ao saguão, pedi ao porteiro para abrir a porta, e que não queria mais ficar nesse hotel. Ele me disse: “Infelizmente, você não poderá mais sair daqui...” Tentei por várias vezes abrir aquela porta, e também procurei por outra saída, mas não encontrei... Não conseguia sair daquele Hotel; era como se ele fosse amaldiçoado.

O desespero tomou conta de mim. As vozes novamente invadiram minha mente, e as últimas palavras de que me lembro são aquelas ditas pela recepcionista, em inglês:

                “Welcome to the Hotel Califórnia...”

Acordei do meu sonho, escutando o famoso CD do Eagles de 1976...

*Em 1976, a banda Eagles lança o CD Hotel Califórnia. Essa canção é até agora um tremendo mistério no mundo do rock... Alguns dizem que ela faz alusão ao perigo do uso das drogas, enquanto outros afirmam tratar-se de um conto...

O fato é que essa canção é uma das mais belas já feitas no mundo...


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Pra quê Ficha Limpa?

Foi aprovada em 2012 (que começou em 2010), a lei do Ficha Limpa. O Ficha Limpa é uma lei oriunda na iniciativa popular, que impede a candidatura de políticos com alguma irregularidade que cometeu em seu mandato, na qual responde judicialmente. Depois de muitas brigas, oposições e controvérsias, o Supremo Tribunal Federal considerou que o Ficha Limpa é constitucional, e que sua aplicação já poderia ocorrer nas Eleições de 2012. Já se somam a quantidade de 14.000 registros impugnados no país, sendo que desses, mais de 1.000 recorreram ao TSE.

O Ficha Limpa é uma vitória do (sofrido) povo brasileiro. O brasileiro provou que pode mudar o país com iniciativa popular; que pode romper barreiras e que, em suma, possui força para criar leis de interesse da sociedade, e não precisa esperar a inexistente boa vontade do parlamentar para isso. Isso está, inclusive, na Constituição Brasileira! Até que enfim descobrimos nosso real poder! Então por que o povo ainda insiste em votar nos “fichas sujas”?

Nesse ano teremos eleições municipais. Eu penso que a escolha dos prefeitos e dos vereadores é mais importante do que a escolha de governadores, senadores, deputados e presidente. Essa escolha ditará o rumo que nossa cidade, na qual vivemos, tomará pelos próximos quatro anos, ou seja, nos afeta diretamente. Meu Deus do Céu, pergunto mais uma vez, por que o povo ainda teima em votar em candidatos de “ficha suja”? O que mais tem no país são candidatos nessa situação, e com reais possibilidades de vencerem as eleições em suas cidades. Que absurdo!

É muita desinformação, alienação e até falta de vergonha na cara por parte de alguns eleitores. “Rouba, mas faz”, “todo mundo faz isso”, “se não fizer isso, não consegue governar” etc... Até quando isso? Não estou generalizando nada, até porque existem candidatos com processos em tramite na Justiça que podem até provar sua inocência, e que mereçam a sua ou a minha confiança, mas e com relação a malufes, turma do mensalão petista, arrudas etc ("etc" de novo), que são declaradamente, notoriamente e publicamente “fichas sujas”, onde, inclusive, alguns já foram condenados? Eu pergunto, mais uma vez: Por que ainda votam neles?

Não dá pra entender mesmo a postura da sociedade. O que eles esperam, afinal de contas? O retorno do Messias? Um novo dilúvio que elimine da Terra os "fichas sujas"? Quando o assunto é política, o discurso é o mesmo: “bando de ladrões, corruptos, canalhas que só pensam neles mesmo etc (mais uma vez “etc”)”, mas ninguém procura fazer a SUA PARTE. Se não fizermos nossa parte quando formos votar, o sistema não muda, e a culpa disso é do POVO sem vergonha que ainda dá respaldo para essa corja. Depois reclamam da saúde, educação, segurança etc (outra vez "etc")...

Acorda gente! Você consegue comprar alguma coisa a prazo se seu nome estiver no SPC/SERASA? É a mesma coisa! Ficha Suja não merece seu VOTO! Vamos fazer do Ficha Limpa nossa arma contra a corrupção! O TSE decide sim quem pode candidatar-se ou não, mas somos NÓS quem escolhemos nossos representantes! Já passou da hora de se conscientizar! Ou você é como eles, que são desonestos? Acredito piamente que não...

É meu caro leitor, quando o assunto é sujeira na política, rende um texto com muitas "etc's"...


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Quem não gosta de uma conspiração?

Conspiração. O dicionário traduz isso como:

“Ação concertada contra o Estado: tramar uma conspiração; entendimento secreto dirigido contra alguém; conluio, maquinação, trama.

“Entendimento secreto”. Gosto disso. O poeta pernambucano Belchior disse em uma música: “Eu sou como você, eu sou como você, eu sou como você”. Pois é, meu caro leitor, você, assim como eu, gosta de uma teoria da conspiração.

Elvis não morreu; Hitler não cometeu suicídio e buscou refúgio na Argentina; o homem nunca chegou à Lua; Jesus Cristo casou-se com Maria Madalena, fugiu para a Galiléia e tiveram filhos (uma das minhas preferidas); de que Paul McCartney morreu, tesouro dos Templários, Maçonaria etc. São milhares delas...

As minhas favoritas são as do gênero religioso, mais especificamente, sobre o cristianismo. São inúmeros livros lançados falando sobre personalidades cristãs, que tentam mostrar ao mundo que nossos ícones da fé, como Jesus Cristo, não passam de meros mortais, e que, através do famoso Concílio de Nicéia, feito em Roma pelo imperador Constantino, deram um toque divino à história deles, e para quê? Usar em seu favor para ludibriar o povo (é o que alegam)! Ligam vários costumes do cristianismo com a cultura pagã (deuses nórdicos, egípcios, gregos etc), o que reforça a tese desses conspiradores sobre sua origem. São vários “códigos Da Vinci” que falam a respeito disso, templários, linhagem sagrada e, mais uma vez, várias “etc's”.

Sou cristão, e tenho minha fé. Mas sou um pouco diferente dos demais, pois eu tento tirar proveito das lições de humanidade, solidariedade e compaixão deixadas por Jesus, e deixo um pouco de lado o negócio de “subiu aos céus”, além de ser bem herege quando necessário.  Não concordo com dogmas religiosos, principalmente com relação ao DÍZIMO. Acreditem, Deus não quer nosso dinheiro. Veja a história dos apóstolos e do próprio Jesus: nenhum deles cobrava por nada! Deve ser por causa de todos esses absurdos criados pelas Igrejas que o n° de ateus cresce...

Estou lendo um livro do polemico escritor e produtor Michael Moore, chamado “Cara, cadê meu país?”. É um livro totalmente crítico à política de George W. Bush, que faz ligações de Bush com Bin Laden e Saddam Hussein. Resumindo, ele relata que o presidente George W. Bush tinha laços (negócios) com o maior inimigo da história estadunidense... UAU!! Quer conspiração maior do que essa?

Mas alguém que gosta de teorias da conspiração não é um alienado ou um lunático. Muito pelo contrário, ele busca nessas teorias um entendimento, ou seja, um conhecimento, pois duvida das coisas. Isso é uma qualidade e tanta, afinal, não se deixa levar por conversas, e tem duvida de como as coisas são! E você, assim como eu, sabe que as coisas nem sempre são como parecem...

Então, meu caro conspirador, separando a palavra “conspiração” em duas, temos COM INSPIRAÇÃO. Inspiração incessante que sempre nos leva a conhecer mais da história do mundo, de nosso país, e não deixar erros do passado repetirem-se no futuro! Conspiremos sim, sempre, pois como mencionei acima, nada é como parece!


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

D'oh Olímpico

D’oh Olimpico I: A seleção brasileira de Vôlei perdeu o ouro numa virada excepcional...

D’oh Olimpico II: A seleção brasileira de futebol precisou de apenas 28 segundos para perder o ouro...

D’oh Olimpico III: Diego Hypólito deixa novamente todos os brasileiros com a cara no chão...

D’oh Olimpico IV: O sul-africano Oscar Pistorius, atleta biamputado, compete nos 400 metros, com duas próteses...

D’oh Olimpico V: E Fabiana Murer deixa de competir por causa do vento...

D’oh OlimpicoVI: Sobra espírito olímpico em Oscar Pistorius e outros atletas em Londres...

D’oh Olimpico VII: O vento apagou a chama olímpica de Fabiana Murer...

D’oh Olimpico VIII: Michael Phelps, em quatro Olimpíadas, quebra recordes e conquista 22 medalhas, sendo 18 de ouro...

D’oh Olimpico IX: Em 92 anos de Olimpíadas, o Brasil conquistou 23 de ouro...

D’oh Olimpico X: Vento, em inglês, é “Wind”, e em jamaicano, é “Usain”...


domingo, 5 de agosto de 2012

Ayrton Senna do Brasil

Ayrton Senna da Silva, tricampeão mundial de F1. Nasceu em 1960, e faleceu em 1994, num acidente no circuito de Ímola, na Itália. Um dos maiores nomes do esporte brasileiro, exemplo de superação, garra, perseverança e fé. Seu exemplo é sempre usado em palestras sobre motivação e afins. Mas esse texto não visa contar sua trajetória vitoriosa, e sim, sobre seu ultimo ano na F1...

Em 93, Alain Prost, da Williams (maior rival de Senna) foi campeão mundial e Ayrton, com a McLaren, foi o vice. Com a aposentadoria de Prost, Senna foi contratado pela equipe Williams para ser o próximo campeão pela escuderia (Nigel Mansell havia vencido o mundial de 92). A Williams era o sonho de Ayrton Senna, pois era o melhor carro da época, e 94 parecia ser um ano vitorioso para ele. Parecia...

O que ajudou (e muito) a Williams em suas conquistas anteriores foi a tecnologia. Com a suspensão ativa, o controle de tração e os freios ABS, não havia necessidade de o piloto fazer muito esforço para um maior rendimento do carro; bastava ele acelerar. A Williams voava nas pistas. Mas nesse ocorreu a proibição dos recursos eletrônicos usados nos carros da F1, e isso afetou e muito o desempenho da Williams de Ayrton Senna.

Nas três primeiras corridas, por problemas mecânicos e um acidente com Mikka Hakkinen, Ayrton não completou as provas, e Michael Schumacher, da Benneton, venceu todas, abrindo uma enorme diferença no campeonato. No documentário SENNA, de 2010, ele mostrava-se totalmente inconformado com o fato da Benneton deixar a Williams “na poeira”. Ele desconfiava que, de alguma forma, a Benneton estava infringindo as normas da FIA, e que estavam usando recursos eletrônicos nos carros para esse desempenho extraordinário (que mais tarde foi confirmado). Os engenheiros da Williams não conseguiam acertar o carro, e isso também estava irritando Ayrton Senna. Era visível seu descontentamento. Então veio a prova de Ímola, e com ela, tragédias que marcariam para sempre a F1...

No treino de 6ª feira, Rubens Barrichello, o nosso Rubinho, sofreu um acidente espetacular: sua Jordan passou pela chicane e voou, literalmente, contra a proteção dos pneus. Uma imagem chocante, mas Rubinho não sofreu nada além de ferimentos leves. No treino de sábado, o austríaco Roland Ratzenberger, da equipe Simtek, bateu violentamente numa curva, e depois de alguns minutos, morre a caminho do hospital. Um dia muito triste para a F1. Mas infelizmente, ao invés do luto pela morte do piloto, no outro dia, vem a corrida de Ímola...

Senna não queria correr. Ele estava totalmente abatido e nervoso pelo que havia acontecido com o companheiro, e deixou claro para Frank Williams que não queria correr nessa prova (parecia prever o que aconteceria). Mas como um profissional extremamente ético, ele entrou no carro, infelizmente, para sua ultima corrida. Na famosa curva “Tamburello”, Senna perdeu o controle de sua Williams e chocou-se forte contra o muro. Senna foi socorrido pelo cirurgião e amigo Sidney Watkins, mas infelizmente, seus esforços foram em vão... Eis a frase do Dr. Watkins:

Ele estava sereno. Eu levantei suas pálpebras e estava claro, por suas pupilas, que ele teve um ferimento maciço no cérebro. Nós o tiramos do cockpit e o pusemos no chão. Embora eu seja totalmente agnóstico, eu senti sua alma partir nesse momento”.

O que quero dizer com essa história é que a morte de Ayrton foi um divisor de águas. Depois desse acidente, houve uma preocupação maior com a segurança da F1. Além do desenvolvimento para a potência do carro, as equipes tiveram que desenvolver um sistema eficiente e eficaz de segurança, para que não aconteça nada de mais grave com os pilotos. Esse sistema é assim até hoje, e desde então, não houve nenhum acidente de tal gravidade na F1.

Parece uma coisa divina, afinal, deu sua vida para que houvesse melhorias significativas e necessárias na F1. Se hoje vemos uma F1 totalmente segura, sem nenhum risco à vida dos pilotos, é graças ao acidente que o vitimou. Ayrton sempre será lembrado por todos nós, e apesar dos domingos não serem os mesmos, vejo em cada prova realizada o legado deixado por ele...

Valeu Ayrton Senna, do Brasil!

Link do filme Senna



quarta-feira, 25 de julho de 2012

D'oh!

D’oh 1: De nada adiantará você ir ao Facebook no horário eleitoral da TV. O Facebook também tem propagandas...

D’oh 2: Dias atrás houve em São Paulo a Marcha pra Jesus. Esse evento é promovido pelos evangélicos. Evangélicos não acreditam em santos. Por que então fazem a marcha em São Paulo?

D’oh 3: A Previdência Social registra um déficit de mais de R$ 20 bi. Que novidade... Vou me surpreender mesmo quando houver superávit...

D’oh 4: Boatos na internet dizem que Raí e Zeca Camargo estão juntos. Deveriam usá-los como cobaias para aquela “cura de gays” que os “polivangélicos” afirmam ter...

D’oh 5: Definição de Polivangélicos: Políticos evangélicos. Afinal, por serem uma coisa no Congresso e outra na Igreja, eles são polivalentes!

D’oh 6: Do mesmo jeito que não existe cura para gay, esse romance também deve ser uma mentira.(?)

D’oh 7: Em Sorocaba, mais da metade dos entrevistados de uma pesquisa política se dizem “indecisos”. Eu entendo, afinal, não foi divulgado o nome dos respectivos candidatos a prefeito (tom de ironia).


Meu “D’oh” não foi inspirado em Homer Simpson, mas sim em... BETO GESSINGER! Ele tem, em seu blog, uma nota de texto chamada “Bah”! Muita gauchoriginalidade dele!

sábado, 21 de julho de 2012

E Deus disse: "Ide e Votai”

2012. Mais um ano eleitoral. Nesse ano, escolheremos vereadores e prefeitos para administrarem os municípios em todo o país. E consequentemente, começaram as propagandas eleitorais. A cidade já está tomada por banners, adesivos e cavaletes de propagandas, e isso também já tomou conta das redes sociais. Mas ontem uma propaganda me chamou a atenção...

A propaganda estava num carro, fazendo divulgação de um candidato religioso. Nesse adesivo, estava a foto do candidato, ao lado de VALDEMIRO SANTIAGO. Valdemiro Santiago é um pastor, dono da Igreja Mundial, um dos nomes fortes do gênero na TV, ao lado de Silas Malafaia e Edir Macedo.

O país está cheio de políticos religiosos no congresso, na assembleia legislativa e na câmara de vereadores. Os políticos brasileiros descobriram que é muito vantajoso firmar parcerias com líderes religiosos, pois eles conseguem milhares de votos para seus “irmãos de fé”. Infelizmente, apesar de toda tecnologia, que nos permite ter a informação com apenas um “click”, algumas pessoas ainda não tem a devida noção de como seu voto é importante, e acabam indo na conversa desses "falsos profetas", votando em quem eles indicam. Nosso voto define o rumo que o país terá nos próximos anos, e agora, além de votos comprados com cestas básicas e afins, temos os votos indicados por esses “representantes do Templo de DEUS”.

Quando a pessoa vai à Igreja, não é pra ver propaganda política, e sim para ouvir a palavra em que acredita, por sua devoção espiritual! Mas o povo, por ser ignorante, acaba aceitando essa coisa nojenta dentro da sua Igreja, sendo facilmente ludibriado por esses pastores e padres sem caráter, pois o poder de persuasão deles é imenso.

A sociedade agora é vítima desses fiéis do voto, pelo fato desses "religiosos de legenda" estarem no poder, cantando seus hinos no congresso (como se a religião deles fosse a única no Brasil),  praticando homofobia, gastando dinheiro público com marchas pra Jesus etc, e tudo isso, graças à esses patetas que votam neles! Mas fazer o quê, cada um vota em quem quer, afinal, não estamos numa Democracia?

Se bem que, meu caro leitor, esses “irmãos” são apenas mais algumas tiriricas que existem na política brasileira...


quarta-feira, 18 de julho de 2012

O Legado de Alexandre


Alexandre Escobar Ferreira, ou simplesmente Alexandre, foi um goleiro sorocabano que fazia parte do elenco campeão do São Paulo dos anos 90. Tinha uma carreira muito promissora, pelo fato de ser considerado um excelente goleiro pelo técnico Telê Santana. De fato, era mesmo.

Mas infelizmente, um acidente, ocorrido na Rodovia Castello Branco, no dia 18/07/92, tirou a vida desse jovem, que tinha apenas 20 anos na época. Havia acabado de ser campeão da Libertadores daquele ano com o inesquecível São Paulo de Telê Santana, na qual foi o goleiro titular contra o Nacional do Uruguai. Uma perda e tanto para o futebol, e também, para o esporte sorocabano.

A excelente matéria de hoje, do Jornal Cruzeiro do Sul, intitulada “Seria Alexandre melhor do que Ceni?”, mostra como foi a vida de Alexandre, sua chegada ao São Paulo, a expectativa de substituir Zetti (que estava para ser vendido) e também declarações de amigos e parentes. Rogério Ceni, em seu livro “Maioridade Penal: 18 Anos de Histórias Inéditas da Marca da Cal”, cita o seguinte: "O Alexandre era muito melhor que eu. Velocidade incrível de movimentos, excelente chute, bonito de ver jogar. Telê Santana adorava! [...] Minha carreira, com certeza, teria sido completamente diferente caso Alexandre não tivesse partido. Ele era apenas um ano mais velho que eu. Ocuparia a sua posição por muito tempo. Quem sabe até hoje”. Palavras do maior ídolo da torcida são paulina...

Com a morte de Alexandre, Zetti não foi vendido e a diretoria contratou um jovem goleiro promissor, que jogava pelo Sinop, chamado Rogério Ceni. Zetti marcou seu nome em definitivo na história do futebol, sendo Bi-Campeão Mundial pelo São Paulo (dentre inúmeros títulos) e sendo Campeão do Mundo com a seleção em 94. Não preciso dizer nada sobre a carreira de Rogério Ceni...

Alexandre poderia ter sido, como mencionado, um dos maiores goleiros do São Paulo e do Brasil. Seu nome é sempre lembrado com muito carinho pelos sorocabanos e são paulinos. Se Rogério Ceni não tivesse vindo, com certeza nossa camisa 1 estaria em boas mãos! Valeu Alexandre! Seu legado sobrevive!

Matéria do Cruzeiro do Sul: Seria Alexandre melhor que Ceni?

Jogo São Paulo x Nacional, pela Libertadores em 92



segunda-feira, 16 de julho de 2012

Abaixo Al Assad

É crítica a situação na Síria. O presidente do país, Bashar Al Assad, não quer deixar o poder e investe pesado contra os opositores, deixando rastros de corpos pelo caminho. Milhares de pessoas já morreram, segundo dados da ONU e da OTAN. No ultimo atentado, na cidade de Tremseh, morreram mais de 200 pessoas, entre homens, mulheres e crianças.

Os protestos no mundo árabe começaram há pouco mais de 1 ano, onde os povos de várias nações uniram-se contra a ditadura em prol da democracia. Esse movimento foi chamado de Primavera Árabe. Na Líbia houve muita resistência por parte de Muamar Kadafi, o ditador líbio, mas com a ajuda internacional, os rebeldes conseguiram depor o tirano, que acabou sendo morto violentamente em praça pública. Mas Kadafi estava com sua imagem desgastada no cenário mundial; era considerado um louco pelos principais líderes mundiais, e isso facilitou a intervenção internacional na Líbia. 

No caso de Al Assad, é totalmente diferente. Ele não parece estar louco; muito pelo contrário, age minuciosamente em seus ataques aos rebeldes. Mostra imponência e lucidez perante o mundo, fazendo-se parecer inatingível, sem que nada possa ser feito contra seu regime tirano e cruel. Nessa guerra civil na Síria, milhares de homens, mulheres e crianças estão sendo massacrados pelas forças de Assad. O que a ONU e a OTAN estão esperando para intervir?

Infelizmente, mais uma vez, existe um jogo político por trás disso. Rússia e China são parceiros comerciais da Síria, e usam de sua voz ativa na ONU para impedir que sanções sejam impostas contra ela. Além disso, existe o medo de que, com a queda de Bashar Al Assad, a Al Qaeda assuma o controle da Síria.

Enquanto a ONU, OTAN, Rússia, China e etc ficam nesse impasse, quem continuará pagando com a vida, como sempre, são os inocentes. Bashar Al Assad não deixará o poder por vontade própria, e já deixou claro que fará de tudo para ali permanecer.

O mundo clama por uma Atitude! 

ABAIXO AL ASSAD! 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Rock n' Roll!

O Rock n' Roll
O gênero dos loucos,
Transforma pacatos em rebeldes,
Transforma cordeiros em lobos!

Faz com se veja o mundo
De um jeito bem diferente,
Expande nossos horizontes,
Com suas letras inteligentes!

Heavy Metal,
Punk,
Alternativo,
Hard Rock,
Pop,
Progressivo
O Rock é tranquilo, 
Romântico,
E agressivo!

Guitarra,Violão e Baixo,
Bateria, Piano e Teclado.

Rock n' Roll, estilo de várias faces
Com melodias incríveis e fenomenais,
Verdadeiras obras de arte, 
São esses hinos mundiais!

13/07, Dia Mundial do Rock!!! \m/


domingo, 8 de julho de 2012

O nazismo brasileiro

O regime nazista é considerado um dos piores momentos da história da humanidade. Sua ideologia racista levou à morte milhões de judeus, que eram considerados uma raça inferior, acusados de serem os responsáveis pelo declínio da Alemanha perante o Tratado de Versalhes, dentre outras coisas.

Aqui no Brasil não tivemos uma política tão racista, ignóbil e fútil. Mas tivemos uma mancha negra em nossa história: a Ditadura Militar. Esse golpe foi dado em 1964, e João Goulart, o presidente da época, foi deposto. Foram 21 anos de ditadura brasileira.

Mas nesses anos de ditadura foram cometidas inúmeras atrocidades e perseguições às pessoas que não concordavam com o regime e exigiam a instauração da democracia no país. Ocorreram muitas mortes e prisões de opositores do regime, como o caso do jornalista Vladimir Herzog. No livro “Memórias de uma Guerra Suja”, de Rogério Medeiros, que foi perseguido pelo regime, ele relata com o DOPS (Departamento de Ordem Política e Social) capturava, torturava, assassinava e praticava atentados para colocar a culpa em grupos de esquerda.

Várias famílias de desaparecidos na época nunca souberam o que realmente aconteceu. Os governos anteriores sempre omitiram essas informações, inventando que muitas delas cometeram suicídio. Claudio Guerra, ex-membro do DOPS e fonte do livro de Rogério Medeiros, disse em um trecho que muitos corpos foram levados para uma usina de cana de açucar e lá foram cremados. Alguma semelhança com o regime nazista?

Apesar de não ter levado milhões de pessoas à morte, a ditadura brasileira pode ser considerada um regime com os mesmos ideiais. Ao invés do judeu, os comunistas que eram capturados, torturados e assassinados; ao invés da SS e da Gestapo, tinha o DOPS; e nossos então presidentes da época seriam nossos “hitleres”.

A Lei de Acesso a Informação Pública, criada nesse ano, está trazendo a tona vários documentos e fotos dessa época, dando uma satisfação para a sociedade e principalmente às famílias das vítimas.

Que nosso passado cheio de absurdos gloriosos não volte, nunca mais...